terça-feira, 9 de abril de 2013

"ADEUS JANE, MINHA BORBOLETA!"

                              
Íntima desconhecida acomodou-se no teto
Sendo sua presença a licença agradável e pura
Suas formas delicadas, só meu interno entendia.
O ambiente deixava margens ao espaço alcançado por ela.

Era um brilho inocente aos olhos do coração meu.
 Seu vôo ser visto por mim e seu andar flutuante
Era uma coreografia improvisada.
Extraindo de qualquer olhar
Admiração inefável
O vai e vem das asas finíssimas coloridas
Em busca do lugar alto e costumeiro

O motivo pelo qual foi atraída
Ao recanto da sala
Talvez tenha sido a minha solidão física.
Mesmo com pessoas ao meu derredor
Atría para mim a liberdade
Sonhada e tão concreta
Ali, via-me sem observar sua beleza
Porém de qualquer tamanho
Seja seu coração
Habitava a beleza e singeleza
Finita ao homem
A realidade como um sonho houve um despertar
Atordoada procurou a evasão
Motivada pela agressiva ignorância.

Agora o recanto volta a ser vazio
O teu nome só eu sabia
A liberdade tão pura
Tornou-se mudana...
Volto a ficar só com as quatro paredes
Sei que não estás a me ouvir
Mas, dispesso-me aos ventos.
"ADEUS JANE, MINHA BORBOLETA"
Autor: Josinele Videres de Pontes

Está poesia foi escrita por Josinele (in-memórin)  na época ele era meu melhor  amigo, 
que depois veio ser meu namorado e consequentemente meu esposo, ele escreveu 
homenageando uma borboleta que eu tinha quando trabalhava em um edf no centro da 
cidade do Recife,  exatamente no 14º andar. Eu tinha meus 19anos e sempre costumava 
 me visitar uma linda e pequena borboleta toda amarelinha, sempre que aparecia 
se demorava por lá. Várias vezes eu a tangia para fechar o escritório  e  no dia seguinte 
ela retornava.  Mas, um triste dia, enquanto eu desci para fazer um lanche  
deixei um rapazinho que trabalhava num andar acima, tomando contra do escritório e para 
minha surpresa quando retornei ele estava matando Jane com uma vassoura, quando vi a cena  
Eu Gritei Apavorada.  "NÃO, NÃO MATE JANE!" imagina o susto q ele tomou mas, a pobrezinha 
já estava morta.  Só me restava lamentar o ocorrido.  para minha surpresa o tal garoto,
 nos dias seguintes conseguiu trazer uma outra borboleta para mim.  Mas ela não era 
como Jane, não gostava de lugar como escritório  e não ficou é claro.
No dia da morte de Jane. quando cheguei à noite  na escola toda triste contei ao meu amigo
que fez a poesia acima,  foi então que alguém  ficou sabendo que eu tinha uma borboleta
e agora vocês.   Saudades de Jane, minha borboleta! 
Que também, fez parte de minha história, pedaços de mim
Nal Pontes

26 comentários:

  1. Nal, estou encantada com a poesia e a história dessa linda borboleta ,.Jane!!" Maravilha, coisa pra nunca mais ser esquecida,não é? Adorei! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Nal, que história linda e comovente!
    Você é uma pessoa muito especial, pois as borboletas não costumam ter esse comportamento.
    Sinto muito pela sua Jane, imagino a cena da vassoura e me dá um aperto no coração.
    E que homem sensível era seu marido. A poesia é linda!
    Essa história ficará guardada em meu coração.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Que linda e saudosa historia Nal.
    Teu marido também é um poeta!!.que benção Vocês tem um amor com versos e prosas .
    Querida Nal,é muito bom visitar -te ...
    Obrigado por tua linda presencia .Deus te continua abençoando grandemente.
    beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Carol, o meu falecido marido era um poeta desde criança
      gostava de escrever poesias e eu fui uma privilégiada ele
      fez muitas poesias para mim e muitas delas já postei aqui. bjsss Linda

      Excluir
  4. Oi Nal!
    Sei que a vida não pode ser de retrocessos amorosos; você me fez lembrar de um namorado que escrevia cartas poéticas todos os dias para mim, eu nunca respondia porque não tinha dom para poesia e era ruim de portugUês.
    Mandava por correio, pois trabalhava e morava numa cidade vizinha.
    Se eu tivesse guardado as cartas, todas perfumadas com aquele papel lindo daria um blog inteiro. Ele era só meu namorado, mas não o amava o suficiente pra me casar, largar tudo e ir embora com ele para um outro Estado.Não me arrependo.
    Reminiscente a sua história
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Dorli, a vida é assim, momentos bons e ruins eu
      tive o privilégio de amar e ser correspondida. E isso
      agradeço a Deus por ter alguém q me realizou em todos
      os sentidos. Cada um tem sua historia não é. Agradeço
      por vim aqui. bjsss

      Excluir
  5. Nal,

    Lendo essa linda poesia e o lindo texto, só tenho a dizer: Thank God!
    Obrigada Senhor por colocar no meu caminho pessoas tão sensíveis como você, amiga!
    Você e outras amigas que por meio das palavras vem mostrando o que possuem no coração.
    Jane...
    Esse era o termo que meu pai se referia à minha falecida mãe, que se chamava Jeannette.
    Ela era linda como essa borboleta e um dia também se foi...

    Tenha um lindo abençoadao!

    Bjksss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Nadja assim vc me faz lembrar de tantas pessoas queridas
      q tive q me despedir e uma delas foi o autor dessa poesia
      linda que tmb já partiu. Amo sua presença aqui viu!!

      Excluir
  6. Nal Querida, li agora a história da sua borboletinha Jane...
    Você é sensível e poética, por isso fez amizade com ela... Qualidades bonitas, viu?!
    Gostei também de ver a poesia contando os detalhes...

    O meu abraço de hoje...
    Com carinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Anete qd lí sua poesia tmb da borboleta achei de colocar a minha
      aqui, só q não sabia onde estava, mas acabei encontrando. Amo sua
      visita aqui. Bjaaa

      Excluir
  7. Olá Nal,eu sempre tive um carinho muito grande com berboletas,sempre achei elas um símbolo de delicadeza.
    Imagino a falta que ela fez...
    linda poesia,amei!!!
    Há e só pra frixar,ficou muito bom seu blog assim...

    ResponderExcluir
  8. Lindo e sensível ...
    Beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  9. Olá Nal.
    Prazer encontrá-la em meu cantinho.
    Já sou seu seguidor.
    Adorava brincar com as borboletas à beira do rio.
    Admirava a variadas cores que brilhavam á luz do sol.
    Lindo os seu Blog.
    Volte sempre.
    paz e Luz em seus dias.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  10. OI MINHA QUERIDA AMIGA NAL, FINALMENTE CONSEGUI POSTAR NESSE BLOG QUE É LINDO DEMAIS.
    DESCULPA A DEMORA, ESTOU HOSPITALIZADA, FIZ UMA CIRURGIA E AGORA ESTOU MELHORZINHA PODENDO RESPONDER UM RECADO POR DIA. O MÉDICO AINDA NÃO ME AUTORIZOU A FAZER POSTAGENS, VOU FAZER MAIS EXAMES E PROVÁVELMENTE MAIS UMA CIRURGIA, MAS NÃO ME ESQUECE QUERIDA AMIGA, ESTOU COM SAUDADES DE TUDO, DE VOCÊ , DA MINHA CASA, DOS MEUS FILHOS E DO MEU MARIDO. SAUDADES TAMBÉM DE POSTAR NO BLOGGER!
    ORA POR MIM AMIGA, PEÇA A JESUS QUE NÃO ME DEIXE SOFRER MUITO!
    DEUS TE ABENÇOE AMIGA
    BEIJOS COM CARINHO DA AMIGA CIRINITA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Cirinita, não sabia que vc estava doente, mas creia tudo vai ficar bem! O nosso Deus é o Deus do impossivel. Não esqueça: Crer é o mesmo q confiar q é o mesmo q descansar. Então descansa e deixa Deus cuidar de vc. Vou orar sim por vc. Aproveita o tempo para desfrutar da presença do Senhor Jesus conversa com Ele q está aí bem pertinho de vc. bjssss

      Excluir
  11. Oi Nal, obrigada por passar no meu blog!
    Linda poesia! A Jane foi uma inspiração. :)

    bjos,

    Carolina Crochet

    ResponderExcluir
  12. Quanta sensibilidade e delicadeza, expressada nessa linda poesia, que conta a história da borboleta Jane!

    Beijos, e abençoada noite!!!

    ResponderExcluir
  13. Poesia maravilhosa quanta delicadeza amei. Nal gostaria de convidar você para responder uma pesquisa rápida lá no blog, essa pesquisa é para a construção do MídiaKit do blog, se quiser responder clica no link abaixo, desde já agradeço, fique com Deus beijos.
    http://lucimarestreladamanha.blogspot.com.br/2013/04/pesquisa-com-os-leitores.html#comment-form

    ResponderExcluir
  14. Incrível como certos animais buscam afeto em nós.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  15. Nal querida, Pedro adora borboletas ele vai ficar triste com o final da história.Aqui na minha casa sempre entra borboletas. Eu e Pedro adoramos tirar fotos das borboletas.
    Beijos
    Pedro e Amara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amara, Infelizmente este foi a realidade de Jane! Não mostra a ele não. bjsss

      Excluir
  16. Oi Nal
    Quanta sensibilidade e beleza nestes versos fortes de amor inquestionável pela linda Jane. A beleza da tesitura poética deixou lágrimas nos meus olhos. Aplausos pra ti amada.
    Beijinhos e uma linda semana
    Gracita

    ResponderExcluir
  17. Oi florrrrr , vim retribuir a visita muito Obrigada!!que o entre blogger nos aproxime mais hehehe, seguindo você, que Deus te encha de criatividade e muita graça, paz alegria e muitas bênçãos. . .bj bj bj bj bj . . . j bj bj

    ResponderExcluir
  18. Agradeço a vcs meus amigos virtuais queridos, que me visitam
    e que com carinho deixa um doce comentário. Eu amo vocês.

    ResponderExcluir

Deixe sua marquinha aqui. Vou ficar muito feliz.
Você é importante prá mim. bjs